quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Feijão Tropeiro, algumas ideias:

"Fritam-se na panela de ferro pedaços de gordura picada para torresmo. Tiram-se os torresmos de lado, frita-se aí o tempero e um pouco de feijão. Põe-se essa fritura no feijão que está no caldeirão, e deixa-se ferver. Põe-se no prato, mistura-se com farinha de mandioca e come-se com o torresmo".

"Cozinha-se o feijão de véspera. No dia, frita-se bastante torresmo já salgado. Na gordura que restou, frita-se o feijão, e deixa-se ferver para secar bem. Mexe-se com farinha e torresmo".

Ö feijão deve ser cozido e lavado, para ficar solto o grão. Na panela, fritam-se alguns torresmos de toucinho com sal e com alho. Joga-se o feijão, deixando ficar tudo bem sequinho. Por último, coloca-se a farinha de mandioca e mexe-se. Os torresmos são picados bem miúdo".

Alguns tropeiros cozinhavam o feijão com pé de porco e costela já salgados e algumas tiras de carne,temperando depois de cozido. Fritava-se o torresmo para comer junto, misturando tudo com farinha".


fonte: Restaurante Lipski

segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Lobrobô tem efeito anti-depressivo


O lobrobô ou ora pro nobis pode contribuir para reduzir os problemas Cardiovasculares e Câncer, além de fortalecer o sistema imunológico, aumentar as defesas orgânicas e melhorar o Astral pelo seu efeito anti-depressivo (veja magnésio, triptofano, acido fólico), assim o lobrobô não poderá faltar na horta de todos os brasileiros, bastam 100 gramas de folhas frescas todos os dias em forma de salada ou de shakes, sucos, refogado, etc, para ficar longe das doenças.
As proteínas do lobrobô contém todos os aminoácidos essenciais, que são 8 (oito) para os adultos e 9 (nove) para as crianças.

Revelou uma quantidade de Triptofano muito alta, do qual a maioria dos vegetais é pobre. Esse aminoácido é responsável pela síntese de seerotonina, neurotransmissor que pode deixar as pessoas em um melhor equilíbrio do humor, relaxamento e em estado ALFA, contribuindo para diminuir estados depressivos, melhorando o sono e com isso revitalizando todas as funções orgânicas, contribuindo para uma vida mais saudável e longa.

fonte: Cristina Yoshie Takeiti / UNICAMP-SP

Recursos e vantagens no consumo do lobrobô



Somamos esforços nessa campanha de divulgação e distribuição de todas as informações a respeito do lobrobô. Estamos convictos da utilidade dessa hortaliça na mesa de todos os brasileiros.

Valores nutricionais
por 100 g de parte comestível


Calorias 26
Glicídios 5,0 g
Proteínas 2,0 g
Lipídios 0,4 g
Cálcio 79 mg
Fósforo 32 mg
Ferro 3,6 mg
Niacina B3 0,5 mg

Fonte: Tabela de composição dos alimentos – Guilherme Franco/ Atelier Gourmand

sábado, 18 de janeiro de 2014

A alma encantadora dos sertões

por: Isabela Fraga

Livro analisa visão de Guimarães Rosa sobre natureza a partir de seus relatos de viagem pelo agreste


Nas obras de Guimarães Rosa (1908-1967), natureza é tão importante quanto os personagens da história. Ela não é mercadoria, recurso ou produto destinado ao uso humano. Tampouco é pano de fundo para o que acontece na vida das pessoas. O mundo natural, para o escritor mineiro, interage com o ser humano em um processo de transformação mútua. Em suas próprias palavras: “O sertão é dentro da gente.” 

Essa relação pessoal e sinestésica do autor coma natureza é explorada pela bióloga Mônica Meyer no livro Ser-tão naturezaa natureza em Guimarães RosaPor meio da análise do manuscrito inédito Boiadacomposto por observações e impressões do escritor feitas em viagem pelo sertão de Minas Gerais, a biólogbusca desvendar o olhar de Guimarães Rossobre a natureza – especialmente o agreste mineiro. 

quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

Você sabe o que é Ora Pro Nobis ou lobrobô?


Reportagem: Arcênio Correa 

Imagem: Romens Almeida


Na Catrop, o tropeirismo é tratado como um vetor de cultura e conhecimento. Seguindo esta prerrogativa que apresentamos algumas "curiosidades" sobre a gastronomia popular, que muito possivelmente, também se espalhou pelo território brasileiro ao passo das mulas. O lobrobô também conhecido como ora Pro Nobis é um desses casos.
Por esta razão, a Catrop disponibiliza mudas desta leguminosa. Interessado entre em contato pelo e-mail: carreirodetropa@gmail.com, ou ainda, em nossa página no facebook.

terça-feira, 8 de outubro de 2013

Medicina tropeira

O Fumo

O pitar, cachimbar, fumar, principalmente cigarro de palha e mascar o fumo, era habito dos tropeiros.   Quando o cigarro era muito forte, chamava de estoura peito, que também significava má qualidade. Para pedir um cigarro, diziam: "dá um pito", para acendê-lo: "me dá
uma fumaça" ou "me dá um fogo". Fumo ruim era chamado "macaio".   Mascavam, também, o fumo para curar dor de dente   A preparação de um cigarro de palha tropeiro obedecia  um verdadeiro ritual que vai de picar o fumo em rolo, até o preparo da palha.   Deve-se notar, que até poucos anos não havia uma restrição tão forte como agora em relação ao cigarro e seus malefícios.


Terapêutica tropeira do Fumo:

Arte tropeira

fonte: Billy Gibbons